O que é ensino híbrido? Aprenda a aplicar em 5 passos

Marcos Paulo Barbosa

O ensino híbrido é uma metodologia que traz benefícios para o processo de aprendizagem quando empregado de maneira correta. 

De 2009 a 2019, o número de novos alunos em cursos superiores à distância aumentou 4,7 vezes – saltou de cerca de 330 mil estudantes para mais de 1 milhão e meio. Ou seja, um crescimento de 378,9%. Dados no INEP reforçam essas informações:

Fonte: G1 

O ensino híbrido, ou blended learning, é uma das maiores tendências da Educação do século 21, que promove uma mistura entre o ensino presencial e propostas de ensino online – ou seja, integrando a Educação à tecnologia, que já permeia tantos aspectos da vida do estudante.

Essas metodologias podem potencializar o aprendizado dos alunos, além de gerar um diferencial competitivo. 

Neste post, vamos mostrar o que é o ensino híbrido e como ele pode ser aplicado de maneira estratégica. Confira! 

Mas o que é, realmente, o ensino híbrido?

O ensino híbrido é uma das maiores tendências da educação no século XXI. Essa nova metodologia tem como objetivo aliar métodos de aprendizado online e presencial. 

Para que a aplicação do ensino híbrido na pandemia seja assertiva na aprendizagem, é necessário elaborar um plano de ensino que contemple, de forma unificada, todas as atividades que serão realizadas.

Entre os exemplos mais usados pela metodologia está o ensino semipresencial em que o aluno tem diversos materiais para acessar, como aulas e livros, no ambiente virtual, mas também possui aulas presenciais com os professores para esclarecimentos de dúvidas na modalidade presencial. 

Ou seja, o ensino híbrido pode ser aplicado desde a educação infantil, até a pós-graduação, passando também pela educação corporativa. 

Ensino híbrido: 5 tipos de modelos na prática

O ensino híbrido ganhou muito destaque por ser uma tendência e um legado para a educação. 

Sendo assim, é importante conhecer os diferentes modelos para colocar a metodologia em prática no plano de ensino. 

Sala de aula invertida

É simples: o aluno estuda o material da aula antes do encontro presencial e já tem informações para tirar dúvidas e aprofundar o conhecimento. 

Diferente do que é feito no ensino tradicional, o aluno estuda sozinho primeiro para depois aplicar os conceitos e tirar dúvidas entre os colegas e com os professores. 

Flex

Muito usado como metodologia do ensino híbrido na pandemia, o Flex dá protagonismo ao aluno e coloca o professor na posição de tutor e mediador para tirar dúvidas, motivar e organizar o estudo.

Sendo assim, as atividades podem variar entre individual e coletivo com toda a turma.

Laboratório rotacional

De forma alternada, a turma é dividida em dois grupos, sendo que uma parte realiza atividades online e a outra tem o apoio do professor em sala de aula. 

Ou seja, o estudante tem autonomia no estudo com apoio da tecnologia, mas continua com o suporte do professor presencialmente para fazer exercícios e tirar dúvidas. Este modelo de ensino híbrido na pandemia é sustentado, que mantém características do ensino tradicional.

À la Carte

Apesar de manter a escola física tradicional, o modelo oferece disciplinas que devem ser feitas 100% no ambiente virtual. 

Sendo assim, a instituição de ensino pode oferecer cursos de diferentes assuntos para que o próprio aluno escolha o que deseja estudar. Este modelo de ensino híbrido na pandemia é disruptivo, que rompe com o ensino tradicional.

Rotação por estações

Neste modelo, os alunos são divididos por grupos baseado em estações de aprendizagem, ou seja, possuem objetivos de aprendizagem diferentes e complementares.

Além de auxiliar no desenvolvimento do protagonismo dos estudantes, o professor atua como mediador e organizador do revezamento nas estações de aprendizagem. Este modelo de ensino híbrido na pandemia é sustentado, que mantém características do ensino tradicional.

Conclusão

Atividades do ensino híbrido é sobre criar um espaço flexível onde o estudante tem uma experiência de aprendizagem personalizada e assume uma posição ativa em relação ao seu próprio conhecimento.

E, antes de aplicar as metodologias de ensino híbrido, é importante que o educador entenda quais os seus efeitos diretos e possibilidades de aplicação para cada contexto educacional.

Potencializar o aprendizado não é uma tarefa fácil, mas é um dos principais objetivos do ensino híbrido. Boa sorte na aplicação e conte com a Plantar Educação!

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp