Tipos de liderança nas organizações e sua influência no trabalho da equipe

Marcos Paulo Barbosa
Tipos de liderança nas organizações e sua influência no trabalho da equipe

Ocupar um cargo de liderança é um objetivo que move muitos profissionais. Sendo assim, conhecer as funções e os tipos de liderança é importante, contudo mais do que um cargo ou uma posição na hierarquia, liderar é ter uma atitude empreendedora.

Nunca, como nos dias atuais, se deu tanta atenção ao trabalho dos líderes e, isso, se deve, em grande parte, ao melhor entendimento da importância do seu papel tanto dentro como fora das organizações.

O líder, além de promover as metas da empresa e a sua evolução contínua, precisa estar verdadeiramente comprometido em promover o desenvolvimento das pessoas que a compõem.

A forma como cada profissional lidera seu grupo, tem um impacto direto na geração de resultados. Por isso, conheça agora os principais tipos de liderança nas organizações e como eles impactam no trabalho da equipe!

Os 5 tipos de liderança nas organizações

A liderança é o ato de comandar, orientar e incentivar um grupo de pessoas visando o atingimento de uma meta ou objetivo em comum.

Dessa forma, o papel do líder inclui:

  • Garantir a harmonia e boa comunicação entre o grupo;
  • Delegar tarefas de maneira eficiente e otimizada;
  • Oferecer motivação e inspiração para os membros do grupo;
  • Organizar metas e prazos;
  • Determinar os melhores caminhos para chegar ao objetivo.

Sendo assim, os estilos de liderança são as diferentes formas que um líder pode atuar. Eles dizem respeito às estratégias utilizadas para motivar, organizar e interagir com os seus liderados.

São elas:

Liderança autocrática

Neste estilo de liderança, é adotada uma postura autoritária e centralizadora perante a equipe. As decisões estratégicas são tomadas pelo líder, com base no seu conhecimento e julgamento.

E nesse modelo, o esperado é que todos acatem as escolhas quase que imediatamente. Em resumo, esse líder é o tomador final de decisões no estilo de liderança autocrático.

Ou seja, o estilo de liderança autocrática deve ser utilizado em situações que exigem alto nível de controle dos processos.

Liderança democrática

Líderes democráticos estão sempre preocupados com a satisfação, bem estar e motivação do time. Procuram estimular os bons relacionamentos, a comunicação aberta e o desenvolvimento dos colaboradores.

Ao contrário do estilo de liderança anterior, a liderança democrática é mais participativa, já que o líder envolve os membros da equipe ao tomar decisões importantes. 

Essa liderança algumas competências, como: 

  • Inteligência;
  • Criatividade;
  • Ser sempre atencioso;
  • Competente.

Dessa maneira, o ambiente favorece a maior produtividade com qualidade nas tarefas executadas.

Liderança liberal

O líder liberal parte do pressuposto que as pessoas possuem um nível de maturidade elevado, a ponto de não precisarem tanto dele.

Ele entende que pode deixar o grupo a vontade, sem necessidade de acompanhamento constante. Esse estilo de liderança conta com a capacidade de autogestão da equipe.

Esse estilo tende a desenvolver um certo individualismo entre os membros e pouco respeito pelo líder.

Liderança transformacional

Muitas vezes considerado como um dos estilos de liderança mais desejáveis pelas empresas, esse estilo transformacional cria uma cultura de trabalho próspera, sempre através da comunicação eficaz do time.

Mas isso exige um certo nível de visão estratégica e estímulo por parte dos líderes para iniciar a mudança em si mesmo e nas outras pessoas.

Como o próprio nome já diz, as ações executadas irão gerar transformações efetivas nas empresas. 

Liderança situacional

Nesse estilo de liderança, são levados em consideração níveis diferentes de maturidade e desenvolvimento das pessoas.

Os líderes são capazes de reconhecer a maturidade e a motivação do liderado e adaptar o seu comportamento à capacidade e empenho de cada um.

A maturidade é classificada em quatro estágios:

  • P1: liderados são inexperientes e não tem competência.
  • P2: os liderados já possuem um pouco de experiência, e estão motivados.
  • P3: os liderados possuem níveis elevados de experiência, mas estão desmotivados.
  • P4: os liderados têm muita experiência e estão altamente motivados.

Conforme os níveis de maturidade acima, o líder vai atuar de maneira correspondente:

  • E1: como direcionador, já que o liderado necessita aprender a tarefa até que ele esteja seguro.
  • E2: como orientador, pois o liderado necessita ganhar mais experiência e estímulo para execução.
  • E3: como apoiador, estimulando o liderado para ganhar segurança, desenvolvendo habilidades e dando apoio.
  • E4: delegando novas responsabilidades e desafios, pois o liderado possui experiência e segurança.

Neste caso, reconhecer a maturidade do liderado em relação a situação, é fundamental.

Como incentivar o comportamento de liderança na empresa?

Incentivar comportamentos de liderança envolve capacitar de forma alinhada os profissionais que estão nos papéis de gestão e comando. Oferecer treinamentos internos ou contratar consultorias especializadas é o caminho para que as habilidades desses líderes sejam desenvolvidas. 

Oferecer capacitação possibilita que esses dirigentes ou aspirantes a gestores, aprimorem suas competências e se tornem capazes de conduzir seus times para a produtividade e sucesso da corporação.

Também é de extrema importância investir em treinamentos para os líderes, para que eles saibam como atuar e assim, auxiliarem as equipes a se desenvolverem e promoverem o crescimento da empresa.

Portanto, independente do tipo de liderança organizacional e em qual etapa do processo você está, entenda que ser líder é estar continuamente em qualificação, levando aos seus liderados o que há de mais novo, motivador e inspirador!

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp