Como o intraempreendedorismo beneficia profissionais e empresas

Josivan Mesquita da Conceição
Intraempreendedorismo

Você sabia que é possível ser empreendedor sem necessariamente ser dono de um negócio? Atualmente, profissionais em diferentes setores de uma empresa podem ter um espírito empreendedor voltado para a própria carreira na empresa em que trabalham. Por isso, o intraempreendedorismo surge como maneira de fazer isso acontecer, beneficiando colaboradores e as empresas em que trabalham. 

Por meio do intraempreendedorismo, colaboradores de uma empresa podem gerar crescimento e inovação a partir de uma visão interna e desenvolvimento pessoal. Como resultado, o colaborador consegue conquistar novos patamares na própria carreira enquanto a empresa colhe iniciativas mais inovadoras. 

Mas o que é intraempreendedorismo? Como incentivar esse comportamento dentro das empresas e quais exemplos temos no mercado atual? Para responder a estas e outras perguntas, criamos o artigo a seguir para te explicar tudo sobre o intraempreendedorismo. 

Quer saber mais? Siga a leitura! 

O que é intraempreendedorismo? 

Quando falamos em intraempreendedorismo lembramos automaticamente do empreendedorismo e do que ele significa. Em resumo, o empreendedorismo consiste em encontrar novas oportunidades em diversas situações, o que dá origem a novas ideias de atividade ou de negócios. 

O empreendedorismo está ligado a um mindset de crescimento que vê novas formas de trabalhar onde a maioria enxerga apenas problemas. Por isso, empreender também é algo muito ligado à inovação e novas formas de atuar no mercado. 

Mas quando exatamente o empreendedorismo se torna intraempreendedorismo? A diferença entre os dois está principalmente na base de cada um.  

A princípio, o empreendedorismo tem uma ideia mais ampla e voltada para novos mercados, assumindo novos riscos. Por outro lado, o intraempreendedorismo é um processo interno e mais a nível pessoal e individual, mas ainda levando em conta o princípio do empreendedorismo. 

Em outras palavras, o intraempreendedorismo é a capacidade de encontrar novas oportunidades e empreender na própria carreira, sem necessariamente assumir um negócio. Ou seja, os colaboradores de uma empresa empreendem para trazer inovação dentro da própria empresa que trabalham. 

Uma das características do intraempreendedorismo está em assumir uma postura de dono sem que a pessoa seja dona da empresa. Assim, esses colaboradores apresentam uma mentalidade voltada para o desenvolvimento próprio e também da organização de que fazem parte. 

Além disso, outra característica importante do intraempreendedorismo é que ele acontece em um movimento bottom-up (de baixo para cima). Ou seja, o intraempreendedorismo é algo que vem diretamente dos colaboradores para a gestão da empresa. 

O intraempreendedorismo está em foco nos últimos anos por conta da sua contribuição para o fortalecimento das marcas pessoais, planos de carreira e de metas compartilhadas entre empresas e colaboradores. Além disso, pode existir mais de um tipo de intraempreendedor nas empresas, conforme veremos a seguir. 

Os dois tipos de intraempreendedorismo 

Outro assunto muito comum quando falamos em intraempreendedorismo é o empreendedorismo corporativo. Apesar de muitos falarem deles como conceitos separados, a realidade é que os dois são sinônimos. 

Sendo assim, apesar da confusão e dos nomes diferentes, intraempreendedorismo e empreendedorismo corporativo tratam, na verdade, da mesma coisa. 

Além disso, quando se fala em intraempreendedorismo, é muito comum acreditar na ideia de que só é possível ter apenas uma faceta do espírito empreendedor. No entanto, é possível destacar pelo menos dois tipos principais de intraempreendedorismo: o de valor agregado e o de spin-off

Intraempreendedorismo de valor agregado 

O intraempreendedorismo de valor agregado tem como foco a principal atividade ou setor da empresa na qual o colaborador atua. Ou seja, o conjunto de novas ideias e iniciativas do intraempreendedor tem como foco a atividade principal da organização que ele compõe. 

Neste caso, as inovações ficam por conta da otimização de atividades, produtos e serviços já existentes, mas que pode fazer toda a diferença para a empresa. O intraempreendedorismo de valor agregado é chamado assim porque lida diretamente com o valor que a empresa já entrega no mercado. 

Intraempreendedorismo de spin-off 

Em contrapartida, o intramepreendedorismo de spin-off leva em consideração as ideias fora da área de atuação da empresa em que o colaborador trabalha. As inovações trazidas por esse tipo geralmente resultam em novos produtos, serviços ou forma de atuação da empresa no mercado. 

Dessa forma, é possível ampliar a atuação da empresa e até mesmo criar um mercado totalmente novo, como já acontece em diversas empresas atualmente. 

O intraempreendedorismo pode trazer diversos benefícios tanto para os colaboradores que vestem a camisa da empresa, quanto para as empresas que abraçam essas inovações.  

Por isso, é necessário que as empresas também possuam abertura para que seus colaboradores adotem essa mentalidade, o que nos leva ao empreendedorismo corporativo. 

Como se tornar um intraempreendedor? 

Se tornar um intraempreendedor é um processo que vai exigir tempo e dedicação. Por isso, é necessário que você desenvolva algumas habilidades enquanto colaborador para gerar uma mentalidade empreendedora na sua carreira. 

Assim, existem algumas características que você pode desenvolver para se tornar um intraempreendedor na sua empresa, tais como: 

  • Busca por qualificação constante;
  • Olhar inovador;
  • Proatividade;
  • Visão Sistêmica;
  • Resiliência.

Com isso, você será capaz de criar uma mentalidade para empreender na própria empresa, superando obstáculos e priorizando ideias inovadoras. 

Intraempreendedorismo: como incentivar nas empresas? 

Conforme vimos, o intraempreendedorismo pode beneficiar tanto os colaboradores quanto as empresas em que eles atuam. Sabendo disso, fica a questão: como as empresas podem ajudar a criar e incentivar novos intraempreendedores no seu time de colaboradores? 

Atualmente, existem diversas maneiras para que uma empresa incentive uma mentalidade empreendedora nos seus colaboradores. Dentre algumas dessas maneiras, temos as seguintes ações: 

Treinamento e Desenvolvimento 

Um time bem qualificado está mais propenso a desenvolver novas ideias e inovar, uma vez que possuem uma visão sistêmica da atuação da empresa. Por isso, os investimentos em treinamento e desenvolvimento de colaboradores é uma das chaves para incentivar o intraempreendedorismo nas empresas. 

Invista em educação corporativa, treine seus líderes, incentive os seus multiplicadores internos. Assim, você cria pessoas preparadas e que entendem dos problemas e desafios da empresa no mercado. Como resultado, você terá um time mais preparado para apresentar soluções e mudanças que funcionem e tragam novas perspectivas para a empresa. 

Abertura para a inovação 

Para colher os frutos que os intraempreendedores podem proporcionar para a sua empresa, é necessário também que haja a abertura para isso. Portanto, pouco adianta ter pessoas dispostas a inovar na sua empresa se novas ideias raramente são bem vindas. 

Por isso, verifique se a organização possui uma cultura voltada para boas iniciativas de inovação e adoção de novas ideias. Dessa forma, você garante que sua empresa estará aberta quando seus colaboradores apontarem para novas oportunidades no mercado. 

Reconhecimento 

Por fim, mas não menos importante, reconheça aqueles que tem ideias inovadoras e trazem novas visões para os obstáculos enfrentados na organização. Por meio do incentivo correto, seu time sempre estará motivado a dar novas contribuições e solucionar problemas. 

Portanto, reconheça os esforços que deram certo ou as sugestões que parecem viáveis por parte dos seus colaboradores. Assim, você cria um time mais engajado com as atividades da empresa ao mesmo tempo que fomenta a inovação.

Exemplos de intraempreendedorismo 

No mercado atual, temos diversos exemplos de empresas que deram espaço para intraempreendedores que aproveitaram a oportunidade. Com isso, os intraempreendedores cresceram em suas áreas, enquanto a empresa colheu melhores resultados por meio da inovação. 

Um desses exemplos de sucesso é a gigante da tecnologia Google, que concede liberdade e flexibilidade para que seus colaboradores trabalhem e desenvolvam ideias para além da sua rotina de trabalho. Essa postura permitiu que produtos como o Gmail surgissem, por exemplo. 

Outro exemplo que podemos citar é o da 3M, que mesmo por acidente, acabou encontrando em uma ideia inovadora de um de seus colaboradores uma oportunidade de negócio. A intenção inicial era criar um adesivo de baixa aderência. No fim, a empresa acabou criando um dos materiais de escritório mais utilizados do mundo: o post-it

Além disso, outra forma interessante de promover a inovação e incentivar colaboradores a empreender são atividades no formato Hackathon. Em resumo, um hackathon é uma maratona que visa desenvolver novas ideias e soluções inovadoras para problemas existentes no mercado. Como resultado, podem surgir ideias incríveis e transformadoras. 

Independentemente de qual ideia sua empresa adotar, fomentar o intraempreendedorismo é uma relação de ganha mútuo e que gera diversos benefícios. Assim, você cria inovação de mãos dadas com seus colaboradores, gerando frutos para além da relação empregatícia. 

Agora que você já sabe o que é intraempreendedorismo, que tal começar a semear novos aprendizados e cultivar novas ideias na sua empresa?  

A Plantar oferece soluções em educação corporativa e aprendizagem digital para que você qualifique seu time de forma ágil, flexível e com qualidade. Fale agora com um de nossos consultores e transforme seus treinamentos para melhor!

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp