O desafio de impulsionar a inovação por meio da educação corporativa

Marcos Paulo Barbosa
inovação na educação corporativa

Os profissionais de RH brasileiros estão cada vez mais cientes da importância de incluir um treinamento empresarial para desenvolver os colaboradores, e por isso, contam com uma ferramenta poderosa: o uso da educação corporativa como porta para a inovação. 

O que isso quer dizer, afinal?

É simples! A educação corporativa consegue atingir um grande número de colaboradores, rompendo fronteiras geográficas, respeitando os ritmos de aprendizagem de cada um e, ao mesmo tempo, reduzindo custos.

Com o avanço das novas tecnologias, isso fica ainda mais fácil e atrativo para as empresas. E por conta disso, no âmbito da educação corporativa, as empresas estão investindo cada vez mais nessa temática, visando otimizar suas performances e melhorar a performance de seu pessoal e a qualidade de seus produtos e serviços.

Existem diferentes estratégias que podem fazer com que a educação corporativa ocorra e que seja relevante para as organizações. 

Acompanhe o conteúdo e entenda como essa inovação pode chegar a sua empresa!

O que não mudará na educação corporativa?

Sabemos que o próprio nome “educação corporativa” já vem sendo substituído aos poucos por “T&D” ou “Treinamento e Desenvolvimento”. 

Ainda assim, existem algumas coisas que não irão mudar, nem mesmo com toda essa inovação. São elas: 

  • Foco na estratégia, mas agora trazendo duplo foco, que inclui também o aprendiz e suas necessidades;
  • Atuação consultiva e próxima das áreas e dos negócios;
  • Mapeamento e desenvolvimento de competências de hoje e do amanhã. Com isso, os famosos Upskilling (qualificação) e Reskilling (requalificação) voltam com tudo como estratégias de desenvolvimento e apoio no
  • redirecionamento de carreiras e no desenvolvimento de novas competências de negócio;
  • Valorização dos multiplicadores internos como forma de compartilhar o conhecimento.

A educação corporativa está inovando? De que maneira?

Por meio de uma educação corporativa inovadora, é possível ter uma maior satisfação não só de colaboradores, como de clientes, pois funcionará como um “reflexo” de um bom funcionamento.

Ou seja, a empresa deve produzir e servir com a máxima qualidade, pois assim irá saciar os desejos e as necessidades do consumidor. Para ter qualidade em tudo o que se faz, deve-se ter processos bem definidos e pessoas qualificadas produzindo, e para ter estas pessoas, a empresa deve investir na preparação das mesmas através de treinamentos, presenciais ou on-line. 

Porém, como estamos falando de inovação na educação corporativa, o modelo EAD (educação à distância) é o que vem crescendo entre as empresas. 

A pandemia acelerou o que já estava acontecendo anos anteriores, o crescimento do uso da tecnologia como meio de aprendizagem: a busca por cursos de ensino a distância, o EAD, cresceu 59% entre 2020 e 2021 em comparação com os anos anteriores e deve superar o presencial no próximo ano, de acordo com o Ministério da Educação (MEC).

Vale destacar a importância de conhecer os benefícios do ensino a distância para encaixá-los da melhor forma em seu planejamento corporativo. Tais como:

  • Melhor relação custo x benefício;
  • É possível atingir um público maior, independente da localização geográfica;
  • Horários flexíveis;
  • Não há necessidade de deslocamento, economizando tempo e dinheiro;
  • Estimula o desenvolvimento da auto-aprendizagem;
  • Avaliação com base nas publicações dos alunos e métricas de acesso;
  • Agilidade na atualização dos conteúdos;
  • Diminuição dos índices de turnover;
  • Possibilita fazer avaliação dos treinandos.

A educação a distância empresarial pode ser considerada uma prática que garante economia, interatividade no desenvolvimento profissional e serve tanto para gerar como para crescer o número de  negócios.

Como trabalhar a educação corporativa de maneira inovadora?

Treinar nosso “consumidor interno” implica em estar afeito e lançar mão do que houver de melhor, dentro do possível e da realidade de cada organização, e procurar atender as necessidades do aprendiz, tudo isso sem esquecer o foco principal: atingir os objetivos da organização!

Ninguém disse que é uma tarefa fácil, e normalmente não é. Um profissional à frente das ações de educação corporativa precisa ter formação e experiência, possuir competências, que o qualifiquem, para desenvolver eficaz e eficientemente tais ações.

Neste sentido, com a educação corporativa, isso se torna ainda mais possível. Veja agora as vantagens encontradas no treinamento feito com educação a distância:

Abordagens inovadoras

Com o avanço da tecnologia, abordagens pedagógicas não são as mais inovadores possíveis.

O modelo tradicional, onde um aluno escuta o professor falar por horas já não é mais suficiente para que a atenção fixe e o aprendizado seja 100%. 

Por isso, hoje, educação corporativa pode ser feita em videoaulas, web conferências, ou até mesmo em forma de jogo digital (gamificação). Por exemplo:

  • Microlearning: excelente para o treinamento de times, pois sua premissa se baseia na oferta de cursos que possam ser visualizados de forma rápida – mas contínua;
  • Mobile learning: trata-se, portanto, de um dispositivo de aprendizagem móvel. Dentro dele, existem plataformas com conteúdo diversos que podem ser acessados de qualquer lugar – por seu celular, tablet ou notebook;
  • Gamification: é uma ferramenta que viabiliza o fortalecimento da aprendizagem por meio da utilização de jogos. Desta forma, o entretenimento criado nessa temática auxilia na ampliação do conhecimento.
  • Realidade virtual: consiste na utilização de um artifício para criar a sensação de estar em um ambiente diferente do real, um ambiente virtual! Essa interface foi criada a partir da tecnologia, que simula um ambiente e o torna virtual – e é a sensação do momento;
  • Realidade aumentada: consiste no uso da tecnologia para que possamos integrar elementos do mundo real com o virtual. Permite visualizar a realidade a partir de uma nova ótica: uma ótica maior, uma ótica aumentada. 

As diversas possibilidades de ensino da EAD não só dão mais liberdade de escolha à organização como aumentam as chances de o aluno se engajar mais com o mundo virtual.

Acessibilidade

O colaborador pode acessar o curso até mesmo de casa, que estará disponível o tempo todo e praticamente em qualquer lugar, pois basta estar conectado à Internet.

Isso facilita treinar também empregados cuja jornada de trabalho foge do horário comercial, como profissionais da área da saúde, por exemplo.

Interatividade

As tecnologias EAD facilitam a interação entre alunos e tutores de diversas maneiras, como por mensagens eletrônicas, chamadas de vídeo ou áudio. Nesse sentido, ganha-se tempo, economia e praticidade, agregando flexibilidade e dinamismo ao treinamento.

Outros pontos a serem destacados no uso favorável da educação corporativa via EAD:

  • Aumento de produtividade;
  • Aumento da qualidade;
  • Conhecimento, que gera liberdade para tomada de decisões;
  • Entrosamento de colaboradores;
  • Eficácia nas tarefas;
  • Descobertas de novos talentos;
  • Maior lucratividade geral.

A inovação, com foco em engajamento e eficácia de aprendizagem, torna-se um fator primordial considerando o ritmo de trabalho das pessoas e a importância crescente dada à experiência em qualquer tipo de atividade.

Como desenvolver ações de educação corporativa inovadoras?

Agora que você já sabe como trabalhar a educação corporativa como ponte para inovação na sua empresa, é preciso se atentar a pontos que ajudarão a desenvolver melhor essas ações. 

Selecionamos alguns para você ficar de olho. Confira:

  • Use de maneira inteligente as tecnologias digitais disponíveis (e-Learning, plataformas LMS, pílulas de conhecimento via smartphone, etc.);
  • Preste atenção ao elemento humano envolvido e suas necessidades (ou suas dores). O colaborador é seu cliente interno e o receptor de suas atividades e recursos de treinamento e educacionais;
  • Pense em adotar estratégias que combinem diferentes meios (tecnologias) de modo que se complementam dentro de uma mesma visão integrada, que valorize os diferentes momentos de aprendizagem;
  • Nunca menospreze o tempo das pessoas. Esse é e continuará sendo o ativo mais importante para um indivíduo. A inovação deve ser aplicada para elevar o engajamento e os resultados de aprendizagem, mas não pode comprometer a eficiência e a objetividade;
  • Esteja sempre atualizado e preparado para planejar, acompanhar e avaliar as ações educacionais em sua organização. 

Então, este conteúdo te ajudou? Saiba mais sobre educação corporativa, inovação e tecnologia no blog da Plantar Educação

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp