Gestão do conhecimento nas organizações: entenda a importância e aprenda a aplicar

Marcos Paulo Barbosa
Gestão do conhecimento nas organizações: entenda a importância e aprenda a aplicar

A gestão do conhecimento nas empresas se baseia no conceito de que o conhecimento está presente na mente de seus colaboradores.

Dessa maneira, podemos dizer que a gestão do conhecimento é o conjunto de ações colocadas em prática para identificar e fazer uma análise da inteligência que a empresa já tem, além de ressaltar os pontos que devem ser desenvolvidos para que os trabalhos sejam sempre aperfeiçoados.

Pensando em ajudá-lo a desenvolver a gestão do conhecimento na sua empresa, vamos explicar, neste post, um pouco mais sobre. Vamos lá?

O que é a gestão do conhecimento? 

A gestão do conhecimento caracteriza-se em um conjunto de estratégias, que têm como objetivo principal identificar e analisar todas as informações úteis para o desenvolvimento. 

Com isso, é possível disseminar e colocar em prática todos os conhecimentos dos colaboradores e gestores, de forma estratégica e sistematizada, sendo uma excelente alternativa para promover a troca e difusão de conhecimentos dentro de uma organização. 

Sendo assim, podemos citar alguns dos benefícios dessa gestão:

  • Permitir que os dados sejam organizados de forma lógica para que possam se transformar em informação útil, que será usada para o desenvolvimento pessoal e coletivo do conhecimento;
  • Fazer com que as informações fluam adequadamente e sejam acessíveis a todos, com auxílio da tecnologia, proporcionando o seu emprego em busca de resultados;
  • Promover a geração de novos conhecimentos a partir da difusão dessas informações, levando à conquista de vantagens competitivas;
  • Aumentar a competitividade da organização com o uso deste conhecimento de forma estratégica que se desdobra em objetivos táticos e ações operacionais.

Como se aplica nas organizações?

A gestão do conhecimento, na prática, visa documentar todas as ideias e conhecimentos da empresa, além de mapear todos os processos internos e reunir as informações importantes em apenas um lugar.

Alguns exemplos da gestão do conhecimento aplicada nas organizações são:

Gestão do capital intelectual

A gestão do capital intelectual parte do pressuposto de que a empresa deve utilizar, da melhor forma possível, os conhecimentos específicos de cada colaborador. Sendo assim, é preciso identificar habilidades e saberes acadêmicos para estruturar um quadro de funcionários bem alinhado e estratégico.

A ideia é que a gestão do capital intelectual possa identificar o melhor posto de trabalho para cada colaborador, para que suas habilidades possam ser mais bem exploradas.

Gestão de competências

Quando falamos em gestão de competências, estamos nos referindo àquilo que é fundamental para o desenvolvimento do negócio. Assim, o responsável pela elaboração do quadro de colaboradores da empresa, por exemplo, precisa identificar quais são as formações acadêmicas exigidas para cada função da organização.

Também sobre a gestão de competências, é importante que seja analisado quais são os conhecimentos necessários para os funcionários na empresa.

Aprendizagem empresarial

Outra área da gestão do conhecimento nas empresas diz respeito à aprendizagem empresarial. Isso quer dizer que deve-se criar um ambiente de trabalho em que a pesquisa e o aprendizado devem ser constantes.

Como aplicar a gestão do conhecimento?

Agora que você já sabe um pouco mais sobre as diferentes subáreas da gestão do conhecimento nas organizações, é chegado o momento de colocar essa teoria em prática na empresa.

Confira as dicas: 

Planeje as ações da empresa

Provavelmente, a sua empresa tem um planejamento estratégico, não é mesmo? Por isso, ao planejar as ações da organização, deve-se levar em consideração a gestão do conhecimento.

Um dos itens que fazem parte de uma estratégia esmiuçada em um plano de ação do planejamento é o recurso humano, ou seja, a pessoa mais indicada para ficar responsável sobre aquilo. Isso deve ser feito com muito cuidado, para que sempre o colaborador mais capaz para realizar o solicitado seja designado para fazê-lo.

Aposte em canais de comunicação

Criar o debate na empresa é muito importante, pois somente com a troca de conhecimentos pode-se desenvolver uma cultura colaborativa, em que cada membro pode contribuir para um objetivo em comum.

Para que as trocas de ideias ocorram, no entanto, deve-se criar canais para que a discussão seja realizada.

Faça reuniões diárias

Os líderes de setor devem fazer pequenas reuniões diárias, com cerca de cinco minutos de duração, para expor as metas do dia, trazer uma mensagem motivacional ou uma pequena dica para que o dia seja mais produtivo.

Registre o aprendizado

Tudo o que é aprendido na empresa deve ser registrado, por meio de ferramentas como atas e relatórios, por exemplo. Todas as experiências, negativas ou positivas, devem ser anotadas para que possam ser consultadas posteriormente.

Realize pesquisas de satisfação

As pesquisas são utilizadas para mensurar a qualidade do atendimento aos clientes. Já as pesquisas internas demonstram o índice de satisfação dos colaboradores com a empresa.

Quando esse levantamento for realizado, deve-se perguntar sobre a gestão do conhecimento, buscando saber se eles estão conseguindo contribuir com a empresa e, ao mesmo tempo, conquistando novos aprendizados.

E não pense que gerir esse conhecimento é possível apenas em grandes corporações. Toda empresa, independentemente do porte, está produzindo novas informações diariamente, portanto, organizá-las e distribuí-las de forma adequada é o que vai fazer a diferença.

Pronto para aplicar a gestão do conhecimento na sua organização? Boa sorte!