Baby Boomers, geração X, Y, Z,  Millennials: como capacitar no meio corporativo

Marcos Paulo Barbosa
gerações no meio corporativo

Você já ouviu falar nas diferentes gerações que coabitam os ambientes de trabalho? 

Cada uma delas nasceu em um período diferente, anseiam por coisas diferentes e possuem personalidades diferentes também. E como lidar com tudo isso em um ambiente de trabalho?

Parece complicado ter esse conflito de gerações em uma empresa, não é mesmo?

Mas não se preocupe, basta entender melhor sobre cada uma delas e seguir as dicas que selecionamos neste conteúdo para obter sucesso em todas as atividades conjuntas. 

Continue a leitura e aprenda mais com a gente!

Quais as diferenças entre as gerações?

Classificar os indivíduos por geração é uma prática que vem sendo muito utilizada por empresas que querem refinar o seu discurso e suas soluções de acordo com as características comportamentais da geração para a qual elas se destinam. E, assim, se destacar no mercado competitivo.

Geração X, Y (Millennials), Z e Baby Boomers. Mundialmente, esse é o consenso que se tem a respeito da classificação dos indivíduos em 4 gerações. A nomenclatura é dada de acordo com o período em que a pessoa nasceu.

Para dizer quais são as gerações, vamos tratar na ordem cronológica:

  • Gerações Baby Boomers;
  • Geração X;
  • Geração Y;
  • Geração Z.

Veja qual a diferença entre cada uma delas:

Gerações Baby Boomers

Os Baby Boomers recebem esse nome porque são fruto de uma explosão populacional ocorrida logo após o fim da Segunda Guerra Mundial, quando os combatentes, nos Estados Unidos, finalmente puderam voltar para suas casas e constituir uma família.

Quem pertence a essa geração (os filhos desses combatentes e de seus contemporâneos) tem hoje entre 55 e 75 anos de idade.

Características:

  • Padrão de vida estável;
  • Preferência por qualidade e não quantidade;
  • Sabe o que quer;
  • Não é influenciado por terceiros.

Foram a primeira geração a crescer com a televisão e por isso, este continua a ser o canal principal. No entanto, a maior parte desta geração já utiliza o computador numa rotina diária, sendo as redes sociais e o e-mail os sites mais visitados.

Geração X

São os nascidos entre 1965 e 1978. 

Entre as características da Geração X destaca-se o respeito por hierarquias, o desejo por estabilidade, uma busca árdua para conquistar o que se sonha e uma maior abertura para o afetivo do que nos anos anteriores.

Quem é da geração X prefere não ser gerenciado em todos os detalhes do trabalho. Eles gostam de entender os processos de negócios como um todo.

Geração Y

Nascidos entre 1980 a 2000, engloba as pessoas que estão na faixa dos 23 aos 36 anos.

São os filhos da Geração X, netos da Geração Baby Boomer. Também chamados de Geração Millennials porque nasceram exatamente na mudança do milênio, esta geração ainda não tem uma unanimidade no que diz respeito ao seu período de classificação. 

Alguns dizem que começa nos anos 70 ‘se outros dizem que se estende até 2010. Como são descendentes da Geração X, achou-se por bem usar a seguinte letra do alfabeto.

Características:

  • Estão sempre online;
  • Preferem computadores a livros;
  • Vivem em redes sociais;
  • Procuram sempre novas tecnologias.

Segundo uma pesquisa realizada pela Mind Miners, 33% dos Millennials que se consideram satisfeitos com o atual trabalho admitiram a possibilidade de mudar de emprego com menos de dois anos. Já entre os indivíduos da geração X, esse percentual cai para 20%.

No entanto, ainda de acordo com a mesma pesquisa, o salário é o principal aspecto considerado na hora de escolher por um emprego, tanto para a geração X (61%) como para a geração Y (65%).

Geração Z

Também chamados de Post-Millennials, esses jovens nasceram entre 1994 e 2009. Sua principal característica é a ultraconexão tecnológica, uma vez que já na infância começaram a ter contatos com dispositivos avançados. 

Para alguns pesquisadores, estes seriam os primeiros nativos digitais. Eles também se mostram muito mais tolerantes que as gerações anteriores, acreditando na pluralidade de opiniões e culturas. 

Acredita-se que os cargos que a geração Z vai ocupar ainda nem foram criados.

Por que é importante entender as diferenças das gerações no mercado corporativo?

Quando um colaborador é escolhido para fazer parte do quadro de funcionários da empresa, vários fatores são levados em conta. Dentro dessas questões, está incluída uma análise do comportamento, do ritmo de trabalho e do perfil da pessoa que está aspirando à vaga proposta.

Ao entender tais distinções, o líder consegue direcionar os treinamentos de modo estratégico, visando atender às demandas e limitações de cada indivíduo.

Então, como capacitar as diferentes gerações?

Capacitar todas as gerações da mesma maneira é uma tarefa desafiadora. É preciso levar em conta o que se espera de cada colaborador na companhia, mas o mais importante é conhecer o público interno para, então, permitir que cada indivíduo ocupe o cargo que se mostra adequado ao seu perfil.

Para isso, é preciso entender suas principais características de aprendizado.

Baby Boomers

  • Possuem um raciocínio linear, focando na aprendizagem com início, meio e fim;
  • Eles preferem ler e seguir programas de ensino tradicionais;
  • Ainda estão descobrindo como usar as novas tecnologias;
  • Dão grande importância ao treinamento, principalmente relacionado a tecnologias.

Geração X

  • Busca pela adaptação às tecnologias;
  • Consumo de informação tanto online quanto offline;
  • Valorização da aprendizagem colaborativa – compartilhando a experiência com outras pessoas.

Geração Y

  • Estão habituados com um grande fluxo de informações e tarefas simultâneas
  • Consomem informações com facilidade e rapidez;
  • Possuem preferência pelo aprendizado informal.

Geração Z

  • Consomem informação por meio de dispositivos móveis e têm preferência por conteúdos visuais – como vídeos curtos, fotos e jogos;
  • Aprendem de múltiplas maneiras, são multifocais e convergem em diferentes plataformas;
  • São autodidatas e buscam por informações que não conhecem na internet.

Dicas para lidar melhor com as gerações no ambiente de trabalho

  • Entender a diversidade geracional na equipe e fazer com que todos do time também entendam as peculiaridades;
  • Implementar novas técnicas de gestão que façam mais sentido ao colaborador Millennial;
  • Criar uma cultura que atraia e nutra jovens talentos para desenvolver um pipeline de gerenciamento;
  • Promover o desenvolvimento da liderança da equipe em Millennials;
  • Inspirá-los no instinto de propriedade de sua educação e de seu futuro;
  • Conduzi-los de uma atitude de apatia para uma de paixão;
  • Permitir que em alguns momentos recuem das constantes distrações digitais e pratiquem a atenção plena;
  • Dar-lhes as ferramentas necessárias para lidar com as complexidades de um mundo sempre em mudança.

A combinação entre novas tecnologias e um planejamento eficiente dos programas de treinamento é um desafio para ensinar as diferentes gerações. Mas esse é um desafio que precisa ser superado pelas organizações que desejam continuar competitivas no mercado. Boa sorte!

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp