Educação corporativa: o que avaliar ao investir?

Marcos Paulo Barbosa
Educação corporativa: o que avaliar ao investir?

O cenário de instabilidade econômica no país reforçou a discussão de assuntos que sempre estiveram presentes na pauta dos empresários, como a busca incessante por produtividade e a melhoria da qualidade dos produtos e serviços.

E o que muitas empresas têm feito para continuar competitivas num ambiente tão turbulento e incerto, como o atual?

De acordo com pesquisa realizada pela Udemy, plataforma de cursos online, entre fevereiro e maio de 2020, matrículas em cursos online cresceram 425%!

Ou seja, não são apenas simples qualificações de mão de obra no modelo tradicional de aprendizagem, mas sim novos processos de aprendizagem organizacional.

E assim, a educação corporativa ganhou ainda mais valor.

O que é educação corporativa?

Em resumo, a educação corporativa tem como objetivo o preparo e a capacitação dos colaboradores da empresa, o que otimiza o investimento na área e aumenta o aprendizado e o desenvolvimento interno. Dessa forma, a equipe se mantém atualizada e com alta produtividade.

Para obter o sucesso esperado, é necessário criar uma estrutura adequada, investindo nos treinamentos certos e em formatos de ensino atrativos.

Separamos alguns pontos de reflexão que são importantes para quem pretende promover programas de educação corporativa que realmente funcionam. Confira:

O que avaliar ao começar a pensar em investir na educação corporativa?

Antes de implantar iniciativas em sua empresa, vale a pena refletir sobre essas questões:

Qual foi a última vez que sua empresa investiu em educação para colaboradores?

É preciso reconhecer a necessidade de uma política educacional como parte da estratégia da empresa e não como ação isolada, desconectada dos principais objetivos organizacionais.

Qual foi a última vez que sua empresa investiu em um treinamento eficiente?

Indo além, quando foi que uma empresa da qual você contratou, ofereceu um treinamento eficiente sobre o sistema, não deixando seus colaboradores a mercê de aprenderem sozinhos?

Existem diferentes razões para se implementar um projeto de educação corporativa em uma organização. Uma delas é a oportunidade de melhorar o processo da tomada de decisão, resolver os problemas com mais rapidez, realizar as tarefas do dia a dia de forma mais produtiva e até mesmo melhorar a interação entre as equipes.

Pense nisso! ????

Você sabe qual área precisa de mais treinamento? Qual conteúdo é mais relevante?

Muitas empresas, por falta de um planejamento adequado, direcionam o foco da aprendizagem para áreas que não são prioritárias ou, pior ainda, para os problemas errados.

Ainda sobre a pesquisa que citamos no começo do artigo, os conteúdos mais procurados neste período de 4 meses foram:

  • Habilidades de comunicação (aumento de 131%);
  • Mindset de crescimento (avanço de 206%);
  • Redes neurais, ou modelos computacionais inspirados no sistema nervoso central (aumento de 61%).

É preciso avaliar o que seus colaboradores precisam. O conteúdo deve ser de extrema relevância para que a qualificação dos colaboradores aumente a motivação, o engajamento e a retenção dos talentos da empresa.

Desenvolvendo suas habilidades, o colaborador está apto a realizar suas tarefas com mais agilidade, gastando menos tempo e produzindo muito mais!

Seus colaboradores irão colocar em prática dos conhecimentos adquiridos?

A educação corporativa no Brasil encontra uma barreira: transformar os conhecimentos teóricos adquiridos em práticas que sejam benéficas para a organização.

Isso acontece, principalmente, porque muitas empresas realizam capacitações sem proporcionar, na sequência, as condições necessárias para o desenvolvimento pleno das mesmas.

Por exemplo, isso acontece quando um a sua empresa investe em um sistema, mas não em um treinamento do mesmo para seus colaboradores.

Como, então, eles irão ter conhecimento para colocar em prática tudo que o sistema oferece?

Por isso, garanta que os funcionários tenham uma estrutura adequada para esses conhecimentos em prática de verdade. Somente assim será possível avaliar o proveito dos treinamentos.

Como lidar com pouco dinheiro para realizar aquilo que é preciso?

A restrição orçamentária e falta de consistência nos investimentos, mesmo nas companhias de médio e grande porte, têm sido bastante observada.

Agora, mais do que nunca, os profissionais precisam aprender a trabalhar com criatividade e a lidar com poucos recursos financeiros.

Muitas plataformas estão oferecendo cursos gratuitos ou com um preço reduzido e à distância. Busque as que mais se padronizam ao modelo de trabalho da sua empresa.

Como avaliar os resultados e saber que o investimento foi um sucesso?

Documentar e analisar o alcance dos programas de formação e desenvolvimento são tarefas cruciais para quem pretende continuar a capacitar os colaboradores.

Um dos maiores erros cometidos pelas organizações é aplicar a educação corporativa sem um planejamento adequado seguido de uma boa análise de resultados.

Após todo o treinamento oferecido ao colaborador, é preciso avaliar o quão proveitoso ele foi para o seu crescimento a fim de que a empresa possa corrigir possíveis falhas e investir onde mais precisa.

Neste momento, você pode buscar por casos de sucesso de quem já implantou este modelo de capacitação em sua empresa:

Agora que você já sabe o que é preciso avaliar em educação corporativa, siga-nos nas redes sociais para ficar por dentro das novidades e receber tudo em primeira mão e não deixe de acompanhar nosso blog! Estamos no Facebook, no LinkedIn e no Instagram!