O que é assessment e como ele beneficia sua gestão de RH

Josivan Mesquita da Conceição
Assessment

Avaliar um candidato ou construir o perfil de um time de colaboradores ainda é um desafio para os gestores de RH de organizações de diferentes portes. Isso se dá pelo número gigantesco de opções e direcionamentos para qual uma avaliação pode se dirigir do ponto de vista da gestão de pessoas. Para facilitar o processo, um gestor pode contar com uma gama de ferramentas para a construção destes perfis, como é o caso do assessment. 

Um assessment constitui formas diversas de traçar um conjunto de características de candidatos ou colaboradores, o que traz melhores informações para os casos tanto de recrutamento, quanto de colaboradores que já atuam na organização. Para saber mais sobre os assessments e como eles são uma ferramenta indispensável para a gestão de pessoas, acompanhe-nos neste conteúdo que preparamos abaixo. 

O que é um assessment? 

Mas o que são os assessments? Em tradução direta do inglês, a palavra “assessment” significa “análise” e “avalição”, o que confere um caráter avaliativo para a expressão. Para as empresas, assessment significa um conjunto de práticas e ferramentas voltadas para a definição e estudo dos perfis dos colaboradores. Os assessments também têm como objetivo melhorar o desenvolvimento destes colaboradores sob uma visão humana e também comportamental. 

Com foco no autoconhecimento, os assessments apontam as características de cada colaborador ou até mesmo de times inteiros de colaboradores. Com os assessments é possível levantar fatores como pontos fortes e fracos, principais talentos e até as tendências de liderança ou trabalho em equipe dos colaboradores. Uma empresa ou um gestor de RH podem escolher diferentes assessments para obter dados de acordo com objetivos específicos, sejam eles com foco nas pessoas ou na cultura organizacional como um todo. Um exemplo podem ser assessments voltados para a cultura da empresa, onde é possível verificar o alinhamento dos colaboradores com a cultura da organização. Através deles, o gestor de RH pode tomar decisões focadas na mudança de cultura e outras formas que permitam um melhor alinhamento, a depender de cada caso. 

Para tornar o processo dos assessments mais facilitado, o departamento de RH também pode contar com softwares diversos voltados exclusivamente para isso. Na atualidade existem organizações que fornecem diversos tipos de assessments de acordo com as informações buscadas pelos gestores. Existem tanto assessments que focam o uso individual quanto aqueles voltados exclusivamente para as empresas e gestores. 

É preciso lembrar que, apesar de serem usados em processos de recrutamento, os assessments são nada menos que uma forma de construir o perfil de um colaborador, fornecendo informações que não necessariamente estarão hierarquizadas entre melhores ou piores. Portanto, o objetivo dos assessments é apontar indicadores que de alguma forma possam contribuir para o desenvolvimento dos colaboradores e times. Um dos principais resultados dos assessments demonstra os pontos fortes de cada colaborador e evidencia características que precisam ser fortalecidas e, por esse motivo, os assessments também são usados em processos de coaching e outros treinamentos corporativos. 

Conhecendo mais sobre os assessments, podemos ver que é possível ter vários deles voltados para objetivos diversos dentro de uma organização. Personalidade, visão da cultura organizacional, pontos fortes e fracos, valores dos colaboradores: todos estes aspectos podem de alguma forma ser comportados por assessments diversos. Por esse motivo, é de extrema importância que um gestor de RH conheça os principais tipos de assessments e ajuste-os de acordo com seus objetivos e focos de atuação. 

Tipos de assessment 

Conforme vimos, os assessments podem trazer um conjunto de informações sobre o perfil de seus colaboradores, tanto do ponto de vista individual (como é o caso dos líderes, por exemplo) como também coletivo. Sabendo disso, atualmente existem assessments diversos com diferentes focos e saber qual o correto para cada situação também é papel da gestão de pessoas. Dentre os vários tipos de assessments, podemos destacar os seguintes: 

DiSC 

Um dos assessments mais conhecidos, DiSC é a sigla em inglês para Dominance, Influence, Steadiness e Conscientiousness (Dominância, Influência, Estabilidade e Conformidade em português). Esse assessment visa construir o perfil de uma pessoa através das formas que ela enxerga o mundo e responde às mudanças a sua volta. Conforme a sigla, o DiSC se baseia em 4 personalidades predominantes e a partir delas vai estabelecer seu perfil com base em aspectos como o seu enfretamento diante de problemas, a sua influência sobre as pessoas a sua volta e sua resposta a regras diversas. Por seu caráter amplo, o DiSC ainda é um dos assessments mais usados por gestores e organizações, pois através dele é possível traçar a forma como os colaboradores responderão ao ambiente da empresa. No entanto, o DiSC também pode ser usado de maneira individual para o desenvolvimento pessoal. 

MBTI 

Com bases nos tipos psicológicos do suíço Carl Gustav Jung, o MBTI é um teste de personalidade que evidencia uma série de características de um indivíduo. Sigla para Myers-Briggs Type Indicator, o MBTI verifica características como a sociabilidade, a forma de enxergar o mundo, a racionalidade e o estilo de vida como elementos para definir a personalidade de uma pessoa. O MBTI é muito utilizado pelo RH das organizações porque concede insights a respeito do comportamento, relacionamento e formas de produtividade. Por conta da fácil compreensão e por definir personalidades de maneira simples com uma sigla de 4 letras, o MBTI também é muito adotado de maneira individual pelas pessoas para descobrirem mais sobre a própria personalidade. 

Valores 

Com focos específicos nos valores de cada indivíduo, os assessments de valores tem como objetivo descobrir quais valores balizam a atuação dos colaboradores de uma empresa. Dessa forma, é possível ver o que cada colaborador considera como prioridade e, em alguns casos, hierarquizar estas prioridades para verificar a forma como cada colaborador tende a atuar dentro de uma organização. Este colaborador dá mais ênfase a coletividade e a participação? Ou ele é mais voltado para a individualidade? Ele foca a construção de relacionamentos ou a performance do time? É possível responder a estas perguntas com os assessments de valores. Outro benefício dos assessments de valores é entender de forma geral o impacto da cultura organizacional para os colaboradores. 

Questionário de personalidade ocupacional (OPQ) 

O questionário de personalidade (também chamado de OPQ), assim como MBTI, é um assessment voltado para a personalidade e tendências do respondente. A diferença neste caso é que ao invés de focar na personalidade como um todo, o OPQ foca na personalidade dos indivíduos no ambiente de trabalho propriamente dito. As interações com os colegas de trabalho, as reações às mudanças e as adaptações às regras no trabalho são alguns dos focos principais do OPQ. Através deste assessment, é possível criar previsões acerca do desempenho de trabalho e dos comportamentos de colaboradores diante de situações específicas. Por se tratar de um questionário, o OPQ pode ser adaptado mais facilmente a plataformas digitais, o que facilita a automação dos resultados. 

Alguns benefícios dos assessments 

Dentre alguns dos principais benefícios dos assessments é possível observar: 

  • Bases para programas instrucionais e de treinamento;
  • Maior compreensão do clima organizacional;
  • Melhor visão dos níveis de colaboração e produtividade;
  • Identificação de líderes no ambiente corporativo;
  • Bases para ações que gerem engajamento e cooperação.

Saiba interpretar os resultados do assessment

Por fim, tão importante quanto adotar assessments que funcionem e tragam visão das forças e comportamento das pessoas na sua equipe é saber interpretar estas informações. Pouco adianta ter uma grande quantidade de assessments para todas a situações e objetivos se estas informações não estão sendo utilizadas de maneira eficaz para gerar um desenvolvimento real na sua equipe. 

O mesmo vale para o uso de assessments para crescimento pessoal: identificar as características que definem a sua forma de trabalhar e de viver mostram caminhos possíveis rumo a melhora. Os assessments são apenas o primeiro passo para ações que demandam tempo e irão efetivamente transformar os colaboradores nos protagonistas do próprio desenvolvimento, potencializando seus pontos fortes e fortalecendo o que ainda precisa ser trabalhado. 

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp