Aprendizagem Organizacional: como usá-la a favor da inovação

Josivan Mesquita da Conceição
Aprendizagem Organizacional

A digitalização do trabalho é um fator cada vez mais inevitável e presente em empresas de todos os portes. Em tempos de mudança, colaboradores se deparam continuamente com rotinas modificadas pelos adventos tecnológicos e que exigem uma constante adequação a novas necessidades no ambiente de trabalho. Este é um processo que também exige das empresas certa compreensão acerca dos processos de aprendizagem envolvidos na educação continuada e os benefícios para a produtividade e engajamento dentro da empresa, sobretudo no Brasil. É neste cenário que entra a ideia de aprendizagem organizacional. A aprendizagem organizacional constrói cenários que favorecem a inovação e a produtividade nas empresas. Veja como funciona este processo.

Mas o que é aprendizagem organizacional? Para entender um pouco mais sobre o conceito, desafios e benefícios da aprendizagem organizacional, acompanhe-nos abaixo aprofundando o assunto.

O conceito de aprendizagem organizacional

Um termo não tão recente, o conceito de aprendizagem organizacional (learning organization, em inglês) é popularizado nos anos 90 através de uma série de autores como o estadunidense Peter Senge, que trouxe uma série de discussões através de seu livro “A Quinta Disciplina”. Para ele, aprendizagem organizacional é o processo de aprendizagem de uma série de conhecimentos que leva em consideração procedimentos que ocorrem de acordo ou não com as demandas da empresa e dentro ou fora do ambiente corporativo.

Por fim, essa aprendizagem acaba por beneficiar ativamente a empresa em questão, levando em conta que o conhecimento adquirido será aplicado de forma a superar problemas e agilizar processos dentro do ambiente corporativo.

Mas porque um conceito da administração construído há mais de 30 anos ainda é tão utilizado quando se fala de processo de aprendizagem nas organizações? As ideias que dão base ao modelo de aprendizagem organizacional se mostram muito atuais já que as formas de trabalhar vem se modificando muito nos últimos anos, fazendo com o que a teoria seja o foco em livros, artigos e concursos na atualidade. Mais do que isso, exige-se das empresas a capacidade de superar desafios e problemas mais rapidamente, sob o risco de ter concorrentes passando à frente e, portanto, diminuir o crescimento, por exemplo.

Neste contexto, organizações que aprendem de forma eficaz tendem a estar à frente não só no que diz respeito às suas equipes quanto seus concorrentes.

Aprendizagem organizacional X Organizações que aprendem

Quando se trata de aprendizagem organizacional, é comum ver alguns especialistas antagonizarem o termo com outra expressão comum na área: organizações que aprendem. Alguns especialistas defendem que o modelo de “organizações que aprendem” se dedica apenas à resolução de problemas e como resolvê-los, criando um vício de resolução de problemas, sem um caráter de aprendizado satisfatório. Por outro lado, na aprendizagem organizacional as empresas conseguiriam aprender com os erros, encontrar formas de superá-los e criar um conhecimento para além do problema, dando espaço à inovação.

Mesmo com este conflito, é possível ver que os conceitos podem ser encarados como complementares, de certa maneira.

Portanto, a principal diferença entre os conceitos de organizações que aprendem e aprendizagem organizacional seria que a primeira foca em aprender e solucionar através da experiência diária enquanto a segunda se dedicaria a lapidar competências no ambiente de trabalho para o futuro. É preciso lembrar que, por terem vindo originalmente da língua inglesa, é possível confundir os dois termos e acreditar que se trata da mesma coisa, o que não é exatamente o caso. No entanto, é possível dizer que as ideias são complementares, já que tanto a experiência quanto o melhoramento de competência dos colaboradores é extremamente necessária às empresas na atualidade.

Disciplinas de aprendizagem

Dentro do da ideia de aprendizagem organizacional, é preciso levar em conta um conjunto de disciplinas essenciais que servem como base para um bom processo de aprendizagem na organização. As 5 disciplinas são: domínio pessoal, modelos mentais, aprendizado em equipe, construção de visão compartilhada e pensamento sistêmico.

Domínio pessoal:

Com o foco voltado para a aprendizagem individual, o domínio pessoal é a disciplina que volta ao desenvolvimento e crescimento pessoal, levando em conta a paciência e uma visualização mais objetiva do futuro. Ao contrário do que se pode imaginar, fomentar a disciplina do domínio pessoal pode beneficiar em boa parte o coletivo, já que o crescimento individual dos colaboradores também beneficia as equipes e empresas das quais fazem parte. Outra vantagem do domínio pessoal é projetar de forma mais claras objetivos futuros e aquilo que realmente é importante para cada indivíduo presente na empresa, um aspecto que pode ser trabalhado e em alguns casos até mesmo alinhado com os objetivos da organização, o que pode gerar proatividade e, consequentemente, produtividade.

Modelos mentais:

Diretamente ligada à forma como lidamos com a sociedade à nossa volta, os modelos mentais tratam das nossas pressuposições em relação ao ambiente e as pessoas, muitas vezes enraizados e difíceis de identificar e mudar. Observar os modelos mentais é de extrema importância num ambiente corporativo, já que ele pode influenciar a cultura organizacional, por exemplo. Ambientes engessados e modelos mentais muito arraigados acabam por não permitir determinadas mudanças, o que atrapalha atitudes inovadoras e que podem resolver problemas a longo prazo. Em um cenário cada vez mais competitivo, as empresas que se confinam a métodos e processos obsoletos estão fadadas a ficar para trás frente aos seus concorrentes.

Aprendizado em equipe:

Conhecimento aprisionado e que não é compartilhado não é benéfico nem para equipes nem para as empresas que as abrigam. Como vimos anteriormente, a superação de problemas diversos nas organizações perpassa pela experiência e por ações conscientes que tornem aquela situação, de alguma forma, um aprendizado. Assim como o domínio pessoal, esta disciplina visa o aprendizado, mas neste caso com foco na coletividade. Aprendizagem é um processo contínuo e que quando ocorre de maneira compartilhada, contribui para o processo de aprendizagem organizacional e permite ações em equipe cada vez mais coordenadas.

Visão compartilhada:

Ligada à imagem de futuro buscada pelas organizações, a visão compartilhada lida de forma direta com as ideias de meta e visão de uma empresa e como estes mesmos aspectos são assimilados entre os colaboradores. Conseguir que equipes de trabalho inteira compartilhem de uma visão comum de futuro não é uma tarefa simples, mas que se estimulada da maneira correta pode não só construir equipes mais fortes como também mais eficazes e engajadas nos objetivos da empresa.

Pensamento sistêmico:

Por fim, mas não menos importante, temos a disciplina do pensamento sistêmico. Todas as outras disciplinas são ainda mais efetivas no ambiente corporativo quando vistas sob um viés sistêmico e de interdependência. É a partir do pensamento sistêmico que colaboradores em todos os setores passam a ver a empresa como um organismo funcional, onde a visão de futuro, a quebra de paradigmas e a construção do conhecimento em equipe beneficiam mutuamente indivíduos e empresas.

Inovação e aprendizagem organizacional andam de mãos dadas

Levando em conta tudo o que discutimos, vemos que a aprendizagem organizacional é um processo construído a longo prazo e que depende de uma série de fatores que vão de experiências e vivências individuais até aspectos puramente coletivos.

É por esse motivo que a aprendizagem organizacional é um elemento fundamental às organizações altamente inovadoras, que aprendem com a própria experiência e criam ambientes com objetivos compartilhados com seus colaboradores. A compreensão da aprendizagem organizacional garante uma oportunidade aos profissionais que trabalham a gestão do conhecimento e gestão de pessoas de transformar equipes de trabalho em times engajados e produtivos. A aprendizagem organizacional ocorre quando o aprendizado se torna maior que os impedimentos, em um ciclo constante e igualmente consistente.

Aprender não é apenas adquirir conhecimentos, mas também ampliá-los. Por isso, a Plantar Educação oferece uma série de soluções voltadas para a educação corporativa. Para saber mais sobre nossos serviços de universidade corporativa, aprendizagem digital e consultoria educacional, entre em contato conosco por aqui ou fale com um de nossos consultores.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp