Andragogia: por que ela é essencial para o treinamento corporativo?

Marcos Paulo Barbosa
Andragogia: por que ela é essencial para o treinamento corporativo?

Muito diferente de dar aula para crianças, a educação na fase adulta é chamada de Andragogia e tem suas particularidades, principalmente no que diz respeito ao mercado de trabalho. 

Pensando nisso, preparamos este artigo para esclarecer as principais dúvidas sobre o assunto, por exemplo, seu conceito, importância, benefícios, aplicação nas organizações, entre outras informações bastante relevantes. Acompanhe!

O que é andragogia? Vamos entender mais sobre esse termo! 

A andragogia se trata do ensino para adultos, buscando a aplicação dos métodos mais adequados para os seus aprendizados, considerando que essa faixa etária apresenta comportamentos e motivações diversas dos jovens e crianças, além de estarem em busca de conhecimentos que possam ser aplicados em suas rotinas.

Sendo assim, funciona por meio da avaliação dos mais variados campos que envolvem a rotina dos adultos, seja pessoal, profissional, social, política e demais, considerados as experiências vivenciadas por eles, associando um aprendizado capaz de durar por toda vida.

A proposta da andragogia é um processo de aprendizagem mais prático, focado nas vivências e experiências do aluno, com tarefas que remetem ao cotidiano e que o ajudem a resolver questões do dia a dia. 

Assim, um dos objetivos dessa ciência é que o aluno se torne o agente principal do processo de aprendizagem e desenvolvam autonomia.

Esse método respeita alguns princípios básicos que possibilitam a aquisição de melhores resultados. São eles:

  • Autonomia: ligado à capacidade e precisa do colaborador fazer suas próprias escolhas e, assim, tomar as suas próprias decisões;
  • Necessidade de saber: associado à aplicabilidade que as pessoas adultas identificam nas ações aplicadas para aprendizagem;
  • Prontidão para aprender: refere-se a possibilidade de ajustar as ações de educação corporativa aos problemas e objetivos profissionais para motivar essa prontidão para aprender;
  • Motivação para aprender: reconhecimento profissional, melhora da autoestima, satisfação pessoal, entre outros;
  • Experiências anteriores: a aplicação dos conteúdos deve estimular a participação de todos, para que possam identificar cenários pelos quais já passaram dentro do contexto que está em curso e ainda compartilhar com os demais colegas de trabalho, colaborando para a compreensão de todos;
  • Orientação para aprendizagem: é fundamental que a aprendizagem aplicada a adultos englobe elos constantes para a resolução de cenários da rotina de trabalho, evitando que ela seja apenas teórica.

Modelos tradicionais x andragogia

O modelo tradicional de ensino vem sendo questionado até mesmo para as crianças e adolescentes, por ser um modelo que não estimula a participação ativa dos alunos. Quando trazemos este assunto para a educação de jovens e adultos, isso torna-se ainda mais importante, sem contar outros aspectos, conforme listamos a seguir:

Comunicação

No modelo de ensino tradicional, a comunicação entre alunos e professores acontece de forma mais horizontal, e como vimos, essa forma não cabe para adultos, que precisam desenvolver-se com mais autonomia e se autodirigir. 

Elaboração do plano de estudos

Ao contrário do que ocorre em métodos tradicionais, no ensino para adultos, a andragogia propõe que a elaboração do plano de estudos seja feita com a participação dos alunos, levando em consideração seus pontos de vista.

Avaliações

Tradicionalmente, as avaliações são feitas por meio de provas e são definidas pelo professor e pela instituição de ensino. Na educação para adultos, é aconselhável que a construção dos aspectos avaliativos seja feita de forma coletiva. Além disso, o aprendiz deve realizar uma autoavaliação e também avaliar o professor.

Metodologias

Na andragogia são propostos métodos de aprendizado em que o aluno participe ativamente das aulas. As metodologias que levam em conta experiências práticas podem funcionar muito bem com adultos. 

A importância da andragogia na educação corporativa

Como se tratam de usuários que apresentam certas experiências e conhecimentos em vários campos do mercado de trabalho, o que for fornecido precisar ter a capacidade de agregar valor e de certa forma aprimorar o desempenho na execução de suas atividades.

Por esse motivo, a necessidade de envolver os integrantes da equipa na definição dos seus conteúdos e próximos treinamentos é bastante relevante. 

Afinal, quando eles conseguem visualizar os desafios que precisam superar durante seu dia a dia de trabalho, fica mais fácil identificar quais são as prioridades de aprendizagem.

E como aplicar nas empresas? 

A andragogia pode ser aplicada em diversos contextos, seja no ensino básico, no ensino superior, cursos livres, treinamentos corporativos, no ensino ead, dentre outros.

Vamos entender como aplicar na empresa através da educação corporativa! 

A parte mais importante em aplicar o conceito de andragogia é entender que essa prática não requer um professor, mas sim um facilitador ou alguém disponível para orientar o aprendizado, mostrar caminhos e trocar experiências.

Das técnicas utilizadas para implementar o conceito de andragogia nas empresas, separamos uma das mais interessantes. Confira a seguir.

Método 70, 20, 10

O método 70:20:10 diz respeito a uma prática de aprendizagem e desenvolvimento em ambiente corporativo. 

Com ele, as pessoas aprendem pela experiência, pelo compartilhamento de ideias com os outros e também pela educação corporativa formal. Basicamente, a técnica consiste em dividir o aprendizado em:

  • 70% de aprendizado prático, dinâmico e criativo, enfrentando desafios, experimentando novas soluções, repetindo vivências e assumindo responsabilidades;
  • 20% de aprendizado com outras pessoas, trocando relatos de vivências, ideias, conhecimentos, situações profissionais, observando e se espelhando;
  • 10% de aprendizado formal, assistindo a cursos, seminários, palestras, participando de workshops e lendo materiais.

Aplicando essa técnica a uma rotina convencional de trabalho, de 40 horas semanais, é possível dividir a carga horária de um funcionário em cargo de liderança, por exemplo, da seguinte maneira:

  • 28 horas voltadas para atividades práticas e de rotina, que envolvam resolução de problemas e conflitos, comunicação interna, execução de processos, tomada de decisão etc.;
  • 8 horas de aprendizado junto a mentores e outros profissionais que tenham expertise em liderança e gestão de pessoas;
  • 4 horas destinadas a treinamentos formais, cursos de aperfeiçoamento, leitura e afins.

Sendo assim, a andragogia pode ajudar a:

  1. Ajudar os colaboradores a aprenderem de forma prática com as experiências que ocorrem na empresa.
  2. Desenvolver a autonomia dos colaboradores por meio do conhecimento.
  3. Aumentar as possibilidades de troca de informação entre os colaboradores.
  4. Melhorar a absorção de aprendizado através de metodologias mais inovadoras.

Conclusão

Agora que você entende melhor o que é a andragogia, seu funcionamento e benefícios para a educação corporativa, fica mais fácil entender por que ela tem sido aplicada em várias empresas e departamentos, principalmente pelas oportunidades e transformações que os treinamentos para adultos têm promovido para os colaboradores e empresas.

Inclusive, vale lembrar que a maioria dos docentes já ocupou a posição de aluno pelo menos uma vez na vida. Ou seja, também essa experiência vai impactar no novo processo de aprendizado que se inicia.

Com uma comunicação mais horizontal, a Andragogia indica que todos esses fatores devem ser levados em conta quando nos propomos a ensinar pessoas adultas.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp