Método de aprendizagem 70:20:10 – saiba o que é

Marcos Paulo Barbosa
Método de aprendizagem 70:20:10 – saiba o que é

Você sabe o que é 70:20:10? Já ouviu falar desse método de aprendizagem que une teoria e prática e promete potencializar o aprendizado de quem a pratica?

É importante que o RH conheça uma gama de métodos para auxiliar no aprendizado dos colaboradores e esse é um deles!

Esse termo está ligado à educação de adultos, a andragogia, que necessita assimilar novos conhecimentos entendendo como eles se encaixam em sua realidade.

Assim, ele tem a necessidade de compreender qual é o valor prático que aquele conhecimento agrega para sua atuação e como ele impacta a organização.

Sabemos também que educar equipes de colaboradores de uma empresa e garantir o seu máximo desenvolvimento é cada vez mais necessário. Porém, o modo como eles se desenvolvem não pode mais depender apenas de treinamentos e estudos.

As chamadas capacitações formais possuem um limite de eficiência, que deve ser superado pelas empresas por meio de outros métodos. Dentre as novas abordagens na aprendizagem coletiva está a metodologia 70:20:10.

Vamos explicar tudo o que você precisar saber nesse conteúdo. Continue acompanhando!

O que é a metodologia 70:20:10?

Aliar conhecimento teórico com experiência prática é, desde sempre, uma das melhores formas de aprendizado possíveis, pois o cérebro assimila melhor as informações teóricas obtidas quando, em seguida, realiza ações práticas usando essas mesmas informações.

Com base nesse entendimento, novas abordagens para a formação e capacitação de equipes em empresas têm levado em consideração a reunião da teoria e prática. E uma dessas abordagens é a metodologia 70:20:10.

Essa metodologia de aprendizagem nada mais é do que uma combinação percentual de três maneiras de aprendizado:

  • Aprendizado com experiência própria;
  • Aprendizado com outras pessoas;
  • Aprendizado com cursos – capacitação formal.

A distribuição da metodologia 70:20:10 é feita da seguinte maneira:

O aprendizado prático, feito com base na experiência própria no trabalho, corresponde a 70% da metodologia. Já a aprendizagem com outros colaboradores e colegas de trabalho diz respeito a 20%. Por fim, os outros 10% do aprendizado dessa metodologia são derivados por processos de capacitação formal, por meio de cursos e treinamentos.

Dessa forma, o aprendizado do sujeito não fica engessado. Ele não precisa se ater às ferramentas comuns para aquisição de conhecimento. 

Portanto, abre-se um leque de opções para melhorar o seu desempenho e, com isso, há uma probabilidade maior de acontecer uma aquisição e principalmente consolidação de conhecimentos.

Como utilizar o modelo de aprendizagem 70:20:10?

Por mais que 70% do aprendizado, segundo esse modelo, aconteça no dia a dia da empresa, isso não significa abandonar os colaboradores e esperar que o desenvolvimento aconteça apenas de forma orgânica.

Ou seja, é papel do RH garantir um ambiente propício para as três etapas desse modelo de aprendizagem. Para isso, podem ser desenvolvidos PDIs, programas de desenvolvimento individual referentes às necessidades dos colaboradores.

Recomendamos seguir o seguinte modelo:

  • Os 10% do aprendizado que ocorrem de maneira formal dizem respeito à aquisição de conteúdo pelas práticas tradicionais: cursos, palestras, leitura, workshops, videoaulas, certificações, entre outros.

Essa parcela do aprendizado é importante para a sistematização e coerência do conhecimento. Sem ela, corre-se o risco de que o desenvolvimento não aconteça de verdade.

  • Os 20%, por sua vez, dependem da troca e compartilhamento de experiências entre os colaboradores da empresa. Para propiciar essa etapa do modelo, o RH pode propor: coaching, mentoring, fóruns de discussão, discussão em grupo, benchmarking, orientação, feedback, entre outros.
  • Por fim, os 70% que acontecem na prática vêm da experimentação, reflexão e necessidade de resolução de problemas do dia a dia. Mesmo nessa etapa, o RH deve propor um ambiente adequado, que pode acontecer por meio de: tarefas, novas práticas, aplicação dos novos conhecimentos, entre outros.

Mas o que a empresa ganha implantando esse método de aprendizagem?

Um dos melhores benefícios é a assertividade do aprendizado que, sendo em grande parte baseado em prática, se aplica à realidade da empresa e da função do colaborador. 

Os colaboradores desenvolvem suas capacidades e aprendem novas funções por conta do trabalho do dia a dia, sem diminuir a produtividade.

Para a área de gestão de talentos, o desafio é como apoiar os trabalhadores dentro de seu fluxo de trabalho, não restringindo-os exclusivamente à soluções formais de aprendizado.

A metodologia 70:20:10 foi desenvolvida para que profissionais e organizações recebam suporte para aprender e atuar na velocidade dos negócios.

Ou seja, aprender trabalhando e não se limitando a soluções de aprendizado formal (que muitas vezes são chatas e tediosas).

Além disso, a metodologia 70:20:10 vai além da teoria em seu método de aprendizagem, ela indica claramente como agir para alcançar resultados.

Como implementar a metodologia 70:20:10 e quais critérios seguir?

Para facilitar o entendimento, vamos a um exemplo simples e prático em uma organização. Imagine um profissional que ocupa um cargo de liderança em uma multinacional e a empresa quer aplicar a ferramenta 70:20:10 nele e posteriormente em sua equipe.

Esse profissional trabalha 40 horas semanais, sendo assim:

  • 4 horas da semana seriam destinadas a alguma leitura, participação de treinamentos, palestras, entre outros;
  • 8 horas seriam voltadas a aprendizados com gerentes, mentores e quaisquer outros modelos de profissionais, cujos quais, são exemplos de liderança e gestão de pessoas;
  • 28 horas seriam destinadas a atividades rotineiras, que despertariam a aprendizagem oriunda das experiências vividas (natural learning) e/ou por meio da aprendizagem proveniente do trabalho prático e real (action learning).

Como já falamos anteriormente, essa porcentagem pode ser minimamente modificada respeitando a realidade da organização.

Vale lembrar que esse processo deve ser realizado sempre que existe uma atualização de cargo, ou seja, sempre que um funcionário muda de função dentro da empresa.

Dessa forma, ele consegue absorver o conhecimento necessário para assumir as responsabilidades da nova função sem gerar prejuízos à empresa.

Não há critérios complexos para a aplicação dessa metodologia, apenas o cumprimento da proporção indicada. E, é claro, a implementação de ferramentas para avaliar o desempenho dos colaboradores ao longo do tempo. 

Conclusão

As três abordagens do método 70:20:10 devem estar integradas: se aplicarmos cada uma delas de forma isolada, não teremos o mesmo resultado.

Se priorizarmos apenas a experiência e esquecermos o embasamento técnico e o aprendizado por meio do contato com outros, não teremos um profissional preparado e desenvolvido para sua função. 

Agora que você entendeu o que é 70:20:10 e como trabalhar essa metodologia na sua empresa, conta para gente, se sentiu preparado para o desafio? Está disposto a experimentar?

Nosso objetivo é mostrar novas formas de desenvolver sua equipe e te ajudar a encontrar a metodologia de aprendizagem ideal para o seu negócio.

Compartilhe nosso conteúdo com os profissionais da sua empresa e ajude gestores de todo o mundo a entender o que é 70:20:10 e os benefícios desse método de aprendizagem.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp