Reskilling e Upskilling: o que são e como funcionam na prática

Marcos Paulo Barbosa
Reskilling e Upskilling: o que são e como funcionam na prática

No mercado de trabalho, provavelmente, você já se deparou com a palavra skill. O termo, que significa “habilidade”, é bastante utilizado no mundo corporativo e acabou gerando outras expressões derivadas. Dentre elas estão upskilling e reskilling.

O mercado de trabalho está passando por transformações profundas, sendo afetado por novas tecnologias e novos comportamentos sociais. À medida que novas profissões emergem, novas skills são requeridas. É disso que se tratam os movimentos de upskilling e reskilling.

Você sabia que cerca de 85 milhões de empregos podem sumir do mercado global até 2025, segundo o World Economic Forum? Mas que 97 milhões de novas oportunidades podem ser criadas?

Abraçar essas possibilidades vai depender da sua capacidade de entender e adotar novos processos.

Quer aprender as diferenças entre reskilling e upskilling e entender como aplicá-los na sua carreira ou na sua empresa? Continua com a gente e confira o nosso artigo completo sobre o tema!

O que significam os termos reskilling e upskilling?

Os conceitos de upskilling e reskilling se referem aos processos de atualização profissional e de aquisição de novas habilidades. 

Eles têm base no termo ‘skill’ — que significa habilidade — e precisam fazer parte do vocabulário de profissionais do futuro, já que flexibilidade para mudanças e disposição para o aprendizado são competências essenciais atualmente.

Vamos entender o que significa cada um desses termos, então?

Upskilling

Upskilling é “aprimoramento”, então diz respeito a se desenvolver no campo em que já possui certo domínio

Dessa forma, quando o profissional busca aprimorar seus conhecimentos nas áreas em que já atua, para aumentar suas possibilidades e agregar mais valor à corporação, chamamos de upskilling.

Logo, é preciso que o profissional continue estudando e buscando atualizações para alcançar patamares mais elevados, como níveis pleno e sênior ou cargos de liderança.

Reskilling

O reskilling pode ser traduzido como “requalificação“, ou seja, um novo processo de busca de conhecimentos para que o profissional conquiste novas habilidades e esteja apto a ocupar cargos diferentes dentro da empresa em que já está inserido.

Como falamos no início, muitos empregos vão se tornar obsoletos, gerando a necessidade de novos aprendizados para atuar em uma nova área. 

Os processos de upskilling e reskilling nos levam a pensar que profissionais do futuro precisam ter a capacidade de reinvenção constante.

Por que investir nesses métodos?

Pessoas com a mentalidade de aprendizado contínuo encaram a necessidade de mudança e aperfeiçoamento como algo natural e positivo.

Então, quais são os benefícios ao investir em reskilling e upskilling nas empresas?

Retenção

O desenvolvimento está entre as principais motivações e desejos dos colaboradores. Investir no desenvolvimento faz com que os funcionários tenham a possibilidade de se aprimorar continuamente dentro do cargo e desenvolver sua carreira o que estimula diretamente o desejo de permanecer na empresa.

Marca empregadora

Fazer da aprendizagem uma constante dentro da sua organização torna o profissional mais apto para realizar suas tarefas e traz uma vantagem competitiva frente ao mercado, proporcionando maior qualidade nas entregas, reduzindo as falhas e fortalecendo a imagem da sua organização como interessada em manter-se atualizada e investindo em seu pessoal. 

Processos seletivos mais eficientes

Além da valorização do profissional, a redução de processos seletivos para preenchimento de vagas que poderiam ser ocupadas por pessoas que já estão no seu quadro de funcionários, o que permite que o RH seja mais estratégico na contratação de outros perfis necessários.

Como aplicar o upskilling e o reskilling na sua empresa?

Para suprir os gaps de habilidades da empresa é preciso, antes de tudo, de bastante planejamento. Para isso, é importante que o setor de RH trabalhe em conjunto com gestores e diretores para identificar as demandas e as oportunidades internas de desenvolvimento.

Além disso, é preciso definir por quais talentos começar. Para tanto, busque identificar quais profissionais demonstram mais entusiasmo em se aprimorar ou requalificar e os que apresentam as características certas para garantir cargos mais elevados ou mudar de área.

Abaixo, você encontra algumas dicas importantes para começar a aplicar os conceitos de upskilling e reskilling na sua empresa:

  • Faça o mapeamento das habilidades necessárias para que a empresa alcance seus objetivos no futuro. Criar o que chamam de skill pools, ou seja, um conjunto de habilidades, é o primeiro passo. Assim, fica mais fácil de visualizar o que já existe dentro de casa e o que é preciso criar e desenvolver;
  • Crie um programa de treinamento e desenvolvimento para que as pessoas possam performar cada vez melhor em suas áreas e para que novas habilidades sejam formadas;
  • Invista em mentorias em que os próprios funcionários agreguem valor e habilidades à equipe. Esse tipo de ação é bastante eficiente no desenvolvimento de pessoas e na formação de líderes.
  • Utilize a tecnologia como aliada. Hoje, já existem diversos softwares no mercado que facilitam o dia a dia do RH. Por exemplo, ao utilizar a Inteligência Artificial para auxiliar o recrutador, é possível encontrar profissionais com as habilidades necessárias para cada vaga em um tempo mais curto.

Como aplicar reskilling e upskilling na minha carreira

Por mais que muitas organizações estejam criando iniciativas de atualização de habilidades para as pessoas colaboradoras, você pode tomar à frente em seu próprio processo de upskilling. Algumas formas de fazer isso são:

  1. Reconheça o cenário atual: quais os conhecimentos e habilidades que você já possui, faça um inventário de suas hard e soft skills;
  2. Tenha clareza do desafio a ser superado ou da nova necessidade a ser atendida: sinergia e foco são fundamentais para desenhar uma trilha de aprendizagem;
  3. Identifique o que ainda precisa ser aprendido: para levar você do cenário atual para o desejado, evite buscar culpados ou justificativas;
  4. Busque boas fontes de aquisição de conhecimento: isso inclui pessoas que já superaram seus atuais desafios;
  5. Seja protagonista de seu crescimento: dedique-se à aquisição do conhecimento que transformará você na pessoa capaz de realizar o que você veio fazer no mundo.

O importante papel do RH nessas ações 

Hoje em dia, o RH já é visto como uma área estratégica em muitas empresas, é um time mais ágil e que tem uma visão mais analítica dos impactos das suas entregas.

Por isso, o profissional de recursos humanos, cada vez mais, precisa estar por dentro das novidades do mercado e ter a tecnologia como sua aliada para ser referência no setor. Ou seja, o conceito de upskilling deve ser uma constante na vida desse profissional.

Já com um RH mais estruturado e atualizado, é possível olhar as necessidades que a empresa tem em um curto e médio prazo e assim desenvolver um planejamento estratégico.

Como vimos, reskilling e upskilling são dois conceitos importantes para o RH, já que ajudam a desenvolver novas habilidades na equipe e suprir gaps, garantindo que a organização consiga acompanhar o crescimento do mercado. E então, pronto para aplicar essas ações na sua empresa?

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp